Dúvidas

O que quer dizer “tamanho A4”?

Saber o valor exato de cada modelo evita desperdício de papel e torna o serviço mais barato. Lembre-se que no cálculo da aréa útil de impressão, deve ser considerada uma margem técnica de aproximadamente 0,5 cm em ambas as dimensões. Os tamanhos mais utilizados possuem nomenclatura própria universal:

A3 – 29,7 x 42,0 cm
A4 – 21,0 x 29,7 cm
A5 – 14,8 x 21,0 cm
A6 – 10,5 x 14,8 cm
Note que um A3 nada mais é do que duas folhas A4, que por sua vez são duas folhas A5, etc.

Em que tipo de arquivo devo entregar um arquivo para impressão?

Você pode entregar seus arquivos para impressão pessoalmente em nossa loja em CD, DVD, Pendrive ou enviá-los via Internet (anexo por e-mail).

Preciso imprimir um arquivo feito em Corel no qual utilizei diversos tipos de letra do meu computador. Devo enviar apenas o arquivo CDR (CorelDraw)?

Na hora de trazer um arquivo para impressão feito em CorelDRAW, não se esqueça de incluir no CD todas as fontes (tipos e famílias de letras) utilizadas no mesmo. Se preferir transforme o arquivo em curvas, mas tenha em mente que fontes mais elaboradas poderão perder detalhes ou definição quando submetidas a este processo de vetorização. As fontes se encontram na pasta Windows > Fonts e podem ser transferidas e copiadas como arquivos comuns.

Papel Couché

Papel de fabricação especial, com acabamentos brilhante e fosco. Possui camada externa em gesso, que propicia uniformidade e textura mais lisa do que os outros papéis. Ideal para a impressão a laser colorida. Gramaturas disponíveis: 120 e 180 gramas/m2.

Utilizações: Reproduções de fotos, gráficos, etc. Impressão de folders, cartazes e cartões.

Qual a melhor maneira de gravar uma imagem para depois imprimi-la?

O mercado possui diversos softwares de tratamento de imagens que possibilitam a gravação/conversão do arquivo final em diversos formatos. Cada um destes formatos tem um mecanismo diferente de compressão da imagem o que leva a diferentes resultados finais. O formato GIF, muito utilizado para Internet, funciona com uma paleta de no máximo 256 cores, o que o torna pouco recomendável para impressões. O formato JPG (JPEG) possibilita ao usuário definir a taxa de compressão do arquivo: quanto mais comprimido, menor fica o seu tamanho em Bytes, mas a qualidade cai de maneira inversamente proporcional. Optando-se pela qualidade máxima, obtem-se arquivos de boa qualidade, mas ainda com perda em relação ao original. Esta “perda” não é perceptível na tela do computador e as vezes nem na impressão em DocuColor, mas será notória em impressão com fotolito em off-set ou em imagens com riqueza de cores e detalhes. Uma opção viável para preservar ao máximo o trabalho em bitmap é grava-lo em formato TIF. Este formato permite a compressão seguindo o algoritmo LZW que reduz consideravelmente o tamanho em bytes do arquivo sem perda de qualidade.

O que significa gravar uma imagem em modo CMYK?

Desde que nascemos nossos olhos se acostumaram a receber estímulos luminosos e transmiti-los ao nosso cérebro, que por sua vez nos faz perceber determinada cor de acordo com a freqüência do feixe de luz. Desta forma, tudo o que vemos ao nosso redor parece Ter uma cor definida, quando na verdade nós apenas interpretamos uma freqüência de um espectro luminoso visível. Este sistema de cores baseia-se no resultado de “soma” de cores e é chamado RGB (Red, Green and Blue): a superposição das freqüências luminosas das cores primárias vermelho, verde e azul gera a cor branca.

A tela de um computador ou televisão pode reproduzir até 16,77 milhões de cores RGB e para o processador de um computador o algarismo “0” representa um valor como outro qualquer: de 0 a 255 nós temos 256 cores. Desta forma, em um quarto totalmente escuro onde não podemos enxergar nada, temos os valores R=0, G=0 e B=0 e a luz mais branca será descrita como R=255, G=255 e B=255. Qualquer cor intermediária será descrita com valores entre 0 e 255 (256 x 256 x 256 = 16,77 milhões de cores).